O Discípulo e a Visão

O Discípulo em plena Guerra

Observe a figura abaixo. Ela expressa o crente que está na Visão. NA VERDADE entendo que todo cristão EM TESE tem essa postura. Contudo o discipulado comum da igreja atual (tipo classe de catecúmenos) não produz este perfil, com toda certeza.

Este esquemático mostra que TODO discípulo deve estar curado na alma, liberto e batizado com o Espírito Santo. Ou seja, com todas as condições de enfrentar a guerra contra as hostes espirituais da maldade, e assim conquistar vidas para o Reino.

Observe este texto e depois confira o esquemático:

ATOS 26
15 “Disse eu: Quem és, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues;
16 mas levanta-te e põe-te em pé; pois para isto te apareci, para te fazer ministro e testemunha tanto das coisas em que me tens visto como daquelas em que te hei de aparecer;
17 livrando-te deste povo e dos gentios, aos quais te envio,
18 para lhes abrir os olhos a fim de que se convertam das trevas à luz, e do poder de Satanás a Deus, para que recebam remissão de pecados e herança entre aqueles que são santificados pela fé em mim.
19 Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial,”

Pontos em que, de fato, a Visão dos Doze vai mexer com a Igreja

O Simples fato de ser algo novo – Somos resistentes a mudanças.

As estruturas de poder que vivem em torno de si mesmas (e não em torno da missão da Igreja) vão reagir. Na verdade a reação de estruturas (convenções, sínodos, sinédrios, etc) improdutivas é uma testificação quanto a esta obra ser de Deus.

Mexendo com o pecado, muitas fortalezas estrategicamente montadas pelo diabo DENTRO DA IGREJA estão ameaçadas. A reação do capeta será de impedir o seu desmascaramento, pois essas fortalezas são a ponta de lança para todo tipo de males existentes dentro da igreja.