Liderando a visão de células
junho 8, 2017
Purê de Batatas e Fator Barnabé como estilo de vida
junho 20, 2017

Em toda a história de discipulado não houve um homem tão exemplar quanto o profeta Elizeu. A Bíblia relata que ele se dispôs e seguiu o seu discipulador, o profeta Elias. Sua fidelidade ficaria consagrada quando este pediu ao seu mestre a unção dobrada. E, assim, conseguiu, fez o dobro de sinais e maravilhas que Elias havia realizado.

Elizeu entendia de fato qual era o papel de um discípulo. E para os dias de hoje, como saber quais são os deveres de um bom discípulo?

1. Seguir o discipulador. A Bíblia fala em I Reis19.21 que Elizeu se dispôs a seguir Elias. Isso fala de dedicação e esforço. Não importava qual fosse o caminho do discipulador, ele já havia colocado em seu coração a missão de Elias.

2. Servir o discipulador. Isso remete que o discípulo deve fazer mais que o esperado e surpreender o discipulador com ações. Tudo para servir ao que é de interesse do seu mentor.

3. Marchar com o discipulador. Não espere pelo discipulador perfeito. Seja fiel e aprenda a caminhar com ele. Quando sentir vontade de mudar de discipulador, seja qual motivo for, lembre-se, mudar não vai resolver prováveis pendências que você tenha com ele.

4. Ter atitude de compreensão. Evite a crítica e não ficar procurando falhas no discipulador. Por exemplo, se o seu discipulador estiver atendendo algum irmão no horário do seu discipulado, não tenha a atitude de reclamar. Provavelmente aquele irmão precisa muito de aconselhamento. Por isso pede-se, no mínimo, que o discípulo seja flexível nesses momentos.

5. Ter transparência total. Ser sincero até mesmo para falar que você ainda não está aberto para contar tudo. Quando atingir um nível elevado de confiança, não esconda nada. Fale também ao discipulador quando você estiver triste por uma má atitude dele.

6. Ter a atitude de ajudar o discipulador. Trace para o seu discipulador caminhos nos quais ele possa ajudá-lo a crescer. E sempre converse com ele sobre as áreas nas quais ele poderia melhorar para se capacitar como um bom discipulador.

7. Proteger a reputação do seu discipulador. É falta de honra falar mal da sua liderança. Tente também fugir da aparência de “adultério espiritual”, que é o discípulo desejar ser cuidado pelo discipulador de outras pessoas. Seja fiel e busque caminhar verdadeiramente com o seu discipulador.

Natasha Carvalho – com ideias do pastor Abe Huber

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *