Nossos Enganos Mais Comuns – Lucas 4:1-13
agosto 14, 2013
Deus, Modelo de criação e organização – Salmos 8
setembro 4, 2013

Temos visto as recentes pesquisas que mostram o crescimento acelerado dos evangélicos no Brasil. Hoje, o catolicismo já não é mais maioria entre os jovens de 16 a 24 anos de idade (44,2%). As pesquisas mostram que a fé dos evangélicos é mais prática, atuante e viva. Segundo essas pesquisas, os evangélicos frequentam com mais assiduidade as suas igrejas, contribuem financeiramente com maior frequência e evangelizam. Mas nem todos tem desenvolvido essa fé viva e atuante. Como vai a sua fé em Deus, em Cristo? Ela está viva? O que prova que a sua fé está viva?

I – Uma fé morta é aquela sem prática das boas novas
Tiago nos ensina que a fé, se não for acompanhada de boas ações, da ajuda ao próximo, principalmente aos da família da fé (Gl 6:10; I Tm 5:8), ela não serve para nada, ela é uma fé morta. E sendo assim, vemos então que muitos já morreram na sua fé e o pior é que nem sabem disso. Qual foi a última vez que você ajudou alguém? A fé em Cristo não é uma fé estéril, sem frutos, sem vida, sem ações práticas. A fé em Cristo nos desafia a servir, assim como Ele serviu. Portanto, acorde, ressuscite a fé em seu coração. Você está disposto a servir? Então, venha para Jesus, venha juntar-se a um grande exército de servos, que tem como general o maior Servo de todos os tempos, Jesus.

II – Uma fé morta é aquela sem sacrifício
Abraão foi desafiado na sua fé a oferecer a Deus um sacrifício. Você sabe qual foi o grande sacrifício que Deus pediu a Abraão? Foi seu filho Isaque (Gn 22:9-12; Tg 2:21). Deus quis provar a fé de Abraão, quis saber se a sua fé estava viva, se era de verdade ou se era apenas uma fé de aparência, cultural ou de herança familiar. Muitos cristãos carregam uma fé hereditária, cultural, uma fé sem atividade, uma fé que não os levam a sacrifício algum. Não contribuem financeiramente na sua igreja, não frequentam a sua igreja, não evangelizam, é uma fé morta em si mesma. Queremos desafiá-lo a viver uma fé capaz de oferecer sacrifícios em favor da Obra do Senhor, em favor da Sua Igreja, uma fé que o leve a amar ao Senhor Jesus. Você aceita esse desafio de fé?

III – Uma fé morta é aquela sem compromisso
Raabe, a meretriz, entra para a história pela sua fé corajosa que a levou a comprometer-se com os espias, servos de Deus, que foram enviados por Josué para espiar a cidade de Jericó (Js 2:1-15). Ela colocou a sua vida em risco para proteger os espias (Js 6:22-23; Tg 2:25). Ora, a fé que não nos leve a um compromisso com Deus, não serve para nada. Esse tipo de fé até os demônios tem (Tg 2:19). É o tipo de fé que declara que Deus existe, mas que não deseja compromisso com Ele. Hoje, Deus te pergunta: Você crê em mim? Você crê em Jesus como Senhor e Salvador? Essa é a fé que salva, liberta, cura, que perdoa e que nos leva a um compromisso de vida com Jesus. E assim como nos comprometemos com Cristo, Ele também se compromete conosco.

CONCLUSÃO:
A fé de Abraão o levou a ser amigo de Deus (Tiago 2:23). A fé de Raabe transformou a sua vida (Tiago 2:25). Assim é a fé viva nos leva á prática das boas obras, nos leva a oferecer sacrifícios a Deus e a um compromisso de vida com Ele. Decida crescer na sua fé em Cristo. Acorde, desperte, ative a sua fé! Creia em Cristo com uma fé viva!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *